quinta-feira, 16 de junho de 2016

5 Dicas para ter uma reunião mais produtiva

Um novo e-mail na caixa de entrada e um convite para uma reunião de trabalho.  Até aí, tudo certo, pois normalmente é assim que as empresas informam os seus colaboradores sobre este importante compromisso corporativo. Entretanto, quando as reuniões se tornam recorrentemente improdutivas é hora de parar e analisar o que está sendo feito de errado.

O excesso de reuniões é uma das principais reclamações dos profissionais. E de fato, quando há reuniões demais e decisões de menos, esta importante ferramenta acaba ficando banalizada e perdendo sua credibilidade.

Pensando em eliminar definitivamente este tipo de problema, trouxe sugestões de como os gestores podem se organizar para ter reuniões mais produtivas, que realmente façam sentido e tragam os benefícios desejados à empresa.

5 DICAS PARA TER UMA REUNIÃO DE TRABALHO MAIS PRODUTIVA

Defina uma pauta – Reuniões improdutivas começam pela falta de foco nos assuntos que serão tratados. Por isso, é fundamental que o gestor ou o profissional responsável por conduzir o encontro defina uma pauta de assuntos que serão abordados, a fim de delimitar as questões e resolver efetivamente os assuntos listados. Também é importante para que os convidados possam saber os temas, pensar antes e levar ideias e soluções para as tratativas.

Convide as pessoas certas – Embora faça parte do dia a dia de trabalho de um profissional, é preciso lembrar de que durante as reuniões ele estará ausente de seu posto de trabalho e, poderá ter suaprodutividade reduzida. Então, pense de forma estratégica e convide somente pessoas que realmente podem agregar valor ao encontro e não tire todo mundo de suas atividades em vão.

Tenha um roteiro – Para que a reunião de trabalho seja realmente produtiva, defina um roteiro de pautas a serem tratadas e o tempo médio para apresentações e deliberações. Isso vai ajudar a organizar os assuntos e fazer uma melhor administração do tempo.

Mantenha o foco – É muito importante, aliás, essencial que o tempo do encontro seja muito bem aproveitado e que o foco seja nas questões colocadas na pauta. Não deixe que o grupo desvie o foco e perca a concentração abordando assuntos fora do script. Busque mantê-lo focado nas resoluções que precisam ser atendidas.

Faça sempre atas – A ata é o registro de tudo que ocorreu durante a reunião: o que foi abordado, o que os participantes falaram e também o que foi decidido naquele encontro. Serve para documentar o encontro e para que a qualquer momento os profissionais possam rever esta ata e verificar o que foi deliberado.

Viu como é simples deixar a reunião de trabalho mais produtiva? Tudo é uma questão de organização e de foco, pois quando sabemos ao certo quais assuntos tratar e com quem tratar, fica mais fácil resolver os problemas e ser mais assertivo na tomada de decisões. Aproveite estas dicas e faça reuniões realmente extraordinárias!

Fonte: IBC – Instituto Brasileiro de Coaching

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Recolocação no mercado de trabalho: como gerenciar a carreira

Por mais que estudemos e pesquisemos o nosso passado como pessoas e como espécie, dificilmente encontraremos o momento exato da evolução onde se iniciaram os conceitos de profissão e carreira. Acredito que estas definições devam ter aparecido tão logo quando aconteceu a formação do primeiro bando ou tribo. Neste momento mágico e perdido na esteira do tempo, uma pessoa olhou para outra e ambos combinaram que cada um faria uma coisa em prol do objetivo final: a sobrevivência.

Veja por exemplo, ainda nos tempos primários de nossas sociedades. Uma pessoa que não caçava, mas era hábil o suficiente para tecer roupas era mantido no grupo com a caça de outros e em troca, oferecia roupas a todos. Da mesma forma, um guerreiro não construía sua casa, mas os demais construíam a casa para que os guerreiros ficassem no grupo em um processo constante de trocas que envolviam produtos e habilidades.

Dentro de um sistema social, mais cedo ou mais tarde, todos devemos exercer uma atividade que gere valor para o grupo e, feito isso, passamos a fazer parte como membros, recebendo bens e serviços em troca de nossas habilidades. Podemos assim compreender que o conceito de função, remuneração, carreira, tempo de trabalho e muitos outros temas que associamos à palavra carreira são mais antigos e enraizados em nossa existência do que podemos imaginar. Mas como escolher nosso lugar nesse mundo? Em que momento devemos ingressar nesse sistema produtivo?

De forma geral, nas sociedades livres e capitalistas, o ciclo de vida de um indivíduo passa pelas seguintes etapas: escolha da profissão (geralmente ao final do ensino médio), formação superior básica seja em universidades ou em cursos técnicos, entrada no mercado de trabalho formal, decisão de continuar nesse mercado ou empreender. Uma vez tomada a decisão de ficar no mercado de trabalho, ainda existem as opções da liderança ou a carreira de especialista, também conhecida como carreira em Y.

Desde a escolha da profissão existem desafios a serem superados. Um deles é o mito da vocação, onde considera-se que um jovem pode, a partir de suas características pessoais, emocionais e comportamentais, possuir uma tendência para determinada profissão. Feita a escolha, passado o período de aprendizagem e a entrada efetiva no ambiente de trabalho, este profissional se dá conta que tudo o que ele sabia sobre relações humanas não mais é capaz de ajudá-lo a progredir na carreira. Até então, o jovem profissional havia convivido com sua família e com o ambiente acadêmico, onde efetivamente o conceito de atividade remunerada não havia sido levado a sua mais completa tradução: todos somos produtos.

Quando desenvolvi os fundamentos do método CARMA, do inglês Career And Relationship Management, no ano de 2006, superar o mito da vocação não estava entre as metas primárias. O principal objetivo era conduzir os indivíduos na identificação de seus potencias enquanto “produtos” e desenvolver suas habilidades de auto condução de carreira.

Se todos somos produtos em um mercado que nos reconhece e valoriza nossa produção de valor para a sociedade, somos, de certa forma, empresas de um único indivíduo prestando serviço para as corporações onde trabalhamos. Não somos membros de uma nova família e nem tampouco, entramos para uma organização somente para aprendermos mais. Quanto mais rápido identificarmos que a relação entre nós e as empresas é uma relação comercial, mais fácil e simples fica atingirmos nossos objetivos pessoais e profissionais.

Assim, com o passar do tempo, nossa relação com a empresa chega a uma encruzilhada: seremos líderes e, portanto, teremos a responsabilidade por gerir a atuação e outras pessoas; ou seremos especialistas, tornando-se referência em nossas habilidades e conhecimento, desenvolvendo uma carreira em Y.

Para os profissionais que seguirão a carreira de liderança, desenvolvi no método C.A.R.M.A uma visão totalmente diferenciada e baseada no conceito francês de liderança natural, onde o profissional não pode ser simplesmente nomeado líder. Ele precisa ser reconhecido como tal por seu grupo. Novamente, busquei nas bases naturais e antropológicas uma formação de liderança que não fosse baseada em mando, em poder, mas sim em respeito, reputação e engajamento.

Finalmente, analisando a linha do tempo, assim como em todas as sociedades, chegará o momento da aposentadoria e do retorno do profissional para a vida comum, longe das organizações. Para este grupo de profissionais, o método CARMA apresenta um extenso conjunto de ferramentas, fortemente baseadas em PNL que reapresenta os protocolos sociais e “devolve” a pessoa à sociedade não profissional, à família, aos amigos e a ele mesmo.

Assim, o método representa um extenso conjunto de metodologias que capacita os participantes a gerenciar suas crenças, sua visão do mundo profissional e logicamente, seus relacionamentos para que possam atuar em um ambiente onde as profissões, as funções e as habilidades se misturam. Acima de tudo é preciso que o profissional desenvolva a autogestão e assuma o protagonismo de sua carreira - da escolha dela até o último dia de trabalho.

Texto de Edson Carli, economista, escritor, palestrante e autor de quatro livros, incluindo o best seller “Autogestão de Carreira”. Fundador do método C.A.R.M.A, Carli assumiu recentemente a Diretoria Técnica da SBNPL- Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística.

Sobre a SBPNL
http://www.pnl.com.br
Fundada há 34 anos, a Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística foi a principal responsável por trazer e aplicar a PNL no Brasil. O método da Programação Neurolinguística nos permite compreender melhor nosso funcionamento interno, identificar nossos modelos mentais, para que possamos questioná-los, refletir sobre os mesmos e, se preciso, ressignificá-los.

Sobre o C.A.R.M.A
http://www.metodocarma.com.br
O C.A.R.M.A é um conjunto de metodologias e oficinas capaz de conduzir o indivíduo em um processo de auto gerenciamento da carreira. O método oferece aos clientes um completo assessoramento para planejamento, avaliação e evolução de carreira tanto para pessoas quanto empresas, atuando desde a orientação vocacional até a aposentadoria.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

A sua empresa tem código de ética nas Redes Sociais?

Milhares de empresas ao redor do mundo não tem seu próprio código de etiqueta nas redes sociais. No Brasil, não é diferente, e o problema é maior ainda. Ninguém se preocupa muito com esta questão. Não há nem sequer um manual mínimo, para ensinar ao colaborador o que se deve ou não postar, que horas postar e navegar, o que evitar e qual o limite ético de brincar com coisas do ambiente de trabalho. Até onde posso ir? É uma pergunta que o profissional de uma empresa deve sempre se perguntar, e de preferência, questionar à própria empresa.

Como nossa sociedade não está preocupada com isso, acaba abrindo os olhos para o problema somente na hora em que ele aparece. Alguém posta algo demasiado, ou tuita errado, ou brinca com a empresa ou com a marca, reclama do cliente...aí a casa caiu, e muitas vezes é muito tarde. Porque não então prevenir? Se inspirar em dezenas (não são muitas) que tem códigos de ética nas redes sociais?

Até mesmo elas!

Vejam essa notícia, que serve de inspiração: figuras que viraram símbolo do universo da "Playboy", as coelhinhas estão de volta. As meninas vestidas de corselet, meia calça arrastão, gravata borboleta, pompom e orelhinhas estiverem recentemente na festa de relançamento da revista, em um evento badalado em São Paulo somente para convidados, com Luana Piovani, estrela da capa da mais recente edição como estrela principal. O vice-presidente e publisher da Playboy, André Sanseverino, quer resgatar o glamour da publicação, e que entendeu isso melhor após uma convenção realizada há um mês em Portugal. Lá compreendeu o papel das coelhinhas em relação ao fortalecimento que ele prende impulsionar à publicação.

As coelhinhas, na definição do executivo, são as embaixadoras da "Playboy", e por isso possuem uma função tão importante quanto estratégica. Para tanto, elas estão presentes em todas as ações promovidas pela revista – desde lançamentos das edições até tardes de autógrafos, eventos patrocinados, coletivas de imprensa, entre outras. "A função delas é representar a 'Playboy'. Elas são o símbolo vivo da revista", explicou Sanseverino.

Para ele, "uma coelhinha só pode existir se souber falar da 'Playboy'. Envolve muita responsabilidade", ressaltou o executivo, que ainda tem como objetivo transformar suas coelhinhas em celebridades. Ele diz, por exemplo, o que é inaceitável àquelas que personificam a marca: "Não podemos ter uma coelhinha que nas redes sociais tem uma vida totalmente desregrada. A coelhinha precisa estar consciente de que as redes sociais vão ser monitoradas".

"Sempre existiu uma cartilha para as meninas, mas na verdade ninguém obrigava a seguir. Valia mais o bom senso. Em uma festa, por exemplo, não ficávamos bebendo e nem dançando com o uniforme. Tinha que ter uma postura, uma elegância", afirmou uma das coelhinhas. Agora, até mesmo para as redes sociais existem essas regras. O mundo mudou.

E você?

Veja bem, o exemplo acima: isso vale para qualquer empresa, seja ela a Playbloy ou uma fábrica de pneu. Claro que muitos de nós gostaria de estar trabalhando na primeira opção. Mas se o mundo mudou, e até mesmo as coelhinhas tem uma conjunto de referência de regras, para eventos, presença ao vivo e comportamento nas redes sociais, porque sua empresa ainda não tem isso? Se não puder contratar um consultor especializado no assunto, pesquise sobre o assunto, e tente implantar um guiam mínimo para seus colaboradores poderem escrever a marca correta da empresa e colocar uma hashtag decente, de acordo com os objetivos do negócio. Vamos abrir os olhos para isso?

Se tiver alguma dúvida sobre isso, me mande um email clicando aqui, ou me adicione no Whats app ou Telegram e me mande uma mensagem para conversar mais: 51-9232-4995.  

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Iniciativa empreendedora é debatida no 29º Fórum da Liberdade

Foto de Fernando Conrado
A discussão sobre o cenário para empreender no Brasil também esteve presente na programação do Fórum da Liberdade 2016, no painel Competição e Atividade Empresarial. O debate contou com a participação do presidente do Sebrae Nacional Guilherme Afif; do empresário Alexandre Birman; e do filósofo Stephen Hicks. A mediação do painel foi realizada pelo diretor Financeiro do Instituto de Estudos Empresariais (IEE), Mauro Zaffari.

O empresário e diretor-presidente da Arezzo, Alexandre Birman, apresentou os diferenciais do seu grupo - que engloba as marcas Arezzo, Schutz, Alexandre Birman, Anacapri e Fiever - para manter-se competitivo e inovando, mesmo em um período de crise. A companhia, que vendeu em 2015 mais de 10,4 mi de pares de sapatos e mais de 897 mil bolsas, credita na inovação um importante pilar de desenvolvimento. “A Schutz foi a primeira marca no Brasil a criar um perfil no Instagram, esta é uma referência fundamental em um mercado tão concorrido como o atual”, relata Birman.

O empresário afirma que o E-commerce é uma grande tendência no mercado e investe neste segmento desde 2011. “Logo que iniciamos este negócio, faturamos R$ 1 milhão no primeiro ano. A meta para 2016 é lucrar, aproximadamente, R$ 100 milhões”, discorreu. A empresa levou, em 2012, uma loja da Schutz para Nova Iorque, com um aluguel superior a 1 milhão de dólares por ano. “Com o crescimento, a companhia pode inovar e expandir ideias. No fim deste mês, inauguraremos outra loja nos Estados Unidos, em Bervely Hills”, informou.

Pleno defensor da micro e pequena empresa, o presidente do Sebrae Nacional, Guilherme Afif, possui
em seu currículo uma história de luta pela classe. “Foi em 1984, durante o Congresso Nacional da Pequena Empresa, que estruturamos e geramos o Estatuto da Pequena Empresa”, disse. Em 1989, Afif concorreu a presidência da República, pelo Partido Liberal (PL), e conquistou mais de três milhões de votos: “Não sou neoliberal, sou Liberal, acredito no livre mercado e na livre iniciativa. Minha bandeira para concorrer a presidência foi o empreendedorismo”.

Direcionando-se para os jovens presentes na plateia, Afif foi conciso ao fazer um apelo. “O futuro daqueles que não apreciam a política é obedecer aos que gostam, por isso destaco a importância da juventude assumir o protagonismo”, discorreu, complementando que democracia política só se sustenta, mediante democracia econômica. Para finalizar, o responsável por conduzir a criação do Micro Empreendedor Individual (MEI) reiterou que o sonho do brasileiro, atualmente, é ser dono do seu próprio negócio, mesmo que este seja micro ou pequeno. “39% da população brasileira está ligada ao empreendedorismo, e este é um alto índice”, concluiu.

Coube ao filósofo e professor na Rockford University, Stephen Hicks, buscar explicações práticas para justificar o cenário conturbado da economia brasileira e latino-americana. “A variação entre o país com a maior produção de riqueza na América Latina é muito grande comparado aos Estados Unidos e Canadá. Enquanto o Uruguai, que desenvolveu-se bastante nos últimos anos, produz 16,8 mil dólares per capta, o Estados Unidos desenvolve 54,6 mil dólares per capta”, caracterizou. Hicks relata que isso não se dá por recursos naturais, onde a América Latina predomina, nem pela idade das populações. “A liberdade econômica é uma hipótese prática. Aqueles no topo do ranking de liberdade econômica também lideram a lista de países mais ricos. O mesmo fenômeno ocorre com os países latinos que ficam muito abaixo no estudo”, relatou.

O filósofo atribui à corrupção também a culpa pelo não desenvolvimento dos países, e diz que quanto maior a sujeira na política, mais pobre o país é. “Damos poderes para os políticos, e em muitas vezes estes representantes abusam do poder. Não existe qualquer motivo para tal, é uma traição com a população”, abordou. Para concluir, Hicks criticou os intelectuais latinos, responsáveis por formarem advogados, médicos, jornalistas, e demais profissões. “Quando os jovens pensam no que querem ser, eles imaginam exemplos. Na América do Norte, é vinculada a imagem de Steve Jobs, enquanto na América Latina a de Che Guevara”, finalizou.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Workshop do Cena de Cinema: "Como Degustar Filmes"

Chegou o WORKSHOP 2015 do CENA DE CINEMA!

Dessa vez aberto ao público em geral!

Mas as 60 vagas preferenciais são para os seguidores do CENA DE CINEMA!!!!

(Leia todos os detalhes até o fim)

COMO DEGUSTAR FILMES
Com Renato Martins

Workshop que vai ajudar as pessoas a verem melhor o cinema, trabalhando com a expectativa pessoal e a aplicação da crítica empírica como balizador, aprofundando o conhecimento e propiciando novas visões sobre a sétima arte.

OBJETIVO: Desenvolver o gosto das pessoas pelos filmes, seja em cinema, DVD, Bluray ou filmes online, analisando critérios básicos da sétima arte, auxiliando a despertar o prazer pelo hábito de assistir e apreciar cinema.

PROGRAMA:

o PRIMEIRO DIA
o Introdução à arte de ver cinema.
o Noções básicas sobre o cinema: história e raízes
o Gênero de filmes
o Diferenças entre filmografias (americana, inglesa, francesa, alemã, indiana, asiática)
o Condições para assistir um filme: ambiente, clima, pré-disposição, comida, acompanhamentos
o Preferências pessoais e do seu parceiro de filmes
o Tema de casa: assistir um filme

o SEGUNDO DIA
o Análise do filme visto
o O princípio de tudo: o argumento
o Porque um bom roteiro faz diferença
o Desempenho do elenco
o O trabalho de grandes diretores
o Considerações sobre produção
o Avaliação empírica através do sistema “PEDRA”
o Tema de casa: assistir um filme e escrever uma crítica


o TERCEIRO DIA
o Análise do filme assistido
o Análise das experiências com a sala de cinema e o DVD
o Novas mídias: blu-ray, streaming, pirataria
o Exibição e análise de um curta-metragem
o Gosto é gosto
o Os meus dez filmes preferidos (dinâmica com todos)
o Conclusões e palavra livre
o Encerramento (distribuição de kits)

Ingressos e brindes cortesia durante o WORKSHOP.

PÚBLICO-ALVO: Estudantes da área de comunicação, marketing, cinema e afins; profissionais liberais; aposentados; cinéfilos em geral, professores, jornalistas, publicitários, artistas e demais interessados no tema.

PROFESSOR: Renato Martins, formado em jornalismo pela PUC com MBA em Gestão Estratégica de Negócios pela ESPM. Jornalista e radialista há 31 anos, criador do projeto multimídia CENA DE CINEMA, com eventos voltados para a valorização da sétima arte. Comentarista de cinema da Rádio BANDNEWS FM, apresentador na RÁDIO BANDEIRANTES e comentarista de cotidiano da BAND TV. Diretor de jornalismo do Grupo Bandeirantes de Comunicação há oito anos. Atuiou também em outras emissoras como RBS TV, TVCOM, TVE, FM Cultura, Jornal do Comércio, Rádio Gaúcha, CBN, Rádio Eldorado de SC, Rádio Atlântida, Rádio Cidade, Rádio Itapema e Rádio Ipanema, onde manteve o programa CENA DE CINEMA por 14 anos ininterruptos no ar. Palestrante, blogueiro, músico e professor. 

DATAS:  Três terças seguidas: 20 e 27 de outubro e 3 de novembro de 2015, das 19h às 21h30

LOCAL: EDUCENTRO Porto Alegre - auditório do PRAIA DE BELAS OFFICES, junto ao Shopping Praia de Belas em Porto Alegre - RS

Custo especial para os primeiros inscritos via CENA DE CINEMA: 145 Reais.

Mande nome completo e telefone para cenadecinemapoa@gmail.com para se inscrever AGORA

SOMENTE OS PRIMEIROS 60 INSCRITOS TERÃO LUGAR NO WORKSHOP DESTE SEMESTRE.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Vem aí: TED 2

Vem aí TED 2, a sequência da comédia sarcástica do ursinho desbocado, dirigida por Seth McFarlane e com Mark Wahlberg no papel principal. O filme chega ao Brasil em 27 de agosto e pode repetir o sucesso do primeiro filme, que foi um arraso. Era de rolar de rir. Leiam a sinopse enviada pela distribuidora:

Seth MacFarlane retorna como roteirista, diretor e dublador de Ted 2, continuação da comédia proibida para menores, produzida pela Universal e Media Rights Capital, considerada um dos maiores sucessos de bilheteria. Novamente com participação de Mark Wahlberg, Ted conta com roteiro de Alec Sulkin& Wellesley Wild e produção de MacFarlane em parceria com Scott Stuber, da Bluegrass Film, além de John Jacobs e Jason Clark.

SOBRE O FILME:

TED 2
Distribuidora: Universal Pictures
Gênero: Live action/Comédia em Animação                    
Elenco: Mark Wahlberg            
Diretor: Seth MacFarlane          
Roteiro: Seth MacFarlane & Alec Sulkin & Wellesley Wild
Produção: Scott Stuber, Seth MacFarlane, John Jacobs, Jason Clark

Site: www.tedisreal.com
Facebook: www.facebook.com/tedofilme

TED 2
Não recomendado para menores de 16 anos
APOIO NETFLIX CINEMAS

Confira o trailer:


quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Teatro Novo DC completa 14 anos com estreia e homenagens

Um fim-de-semana de muita festa para celebrar os 14 anos do Teatro Novo DC (Rua Frederico Mentz, 1.561 – Prédio D, Navegantes, em Porto Alegre). Neste sábado, 22 de agosto, às 20h, ocorre a entrega do Prêmio Destaque Cultural Hélio Barcellos Jr para cidadãos que ajudam na divulgação das artes na capital e a pré-estreia de CinderElla, o novo musical infantil da Cia. Teatro Novo. Além dos convidados, serão disponibilizados, gratuitamente, 100 ingressos. Os interessados deverão chegar pelo menos uma hora antes do evento para retirada de senhas. Já no domingo, 23 de agosto, às 17h, estreia o espetáculo CinderElla, adaptação e direção de Ronald Radde. A temporada segue até o dia 15 de novembro, sempre às 17h dos domingos. O valor do ingresso inteiro é R$ 30,00.

“Sinto-me honrado pela existência desta casa de espetáculos, especialmente por ter sido erguida sem um centavo público e ser mantida, há 14 anos, unicamente, pela bilheteria das montagens da Cia. Teatro Novo. Muito obrigado ao nosso público que nos acompanha esse tempo todo”, comemora Ronald Radde. O prédio possui um amplo foyer onde são realizadas exposições e a Biblioteca Tania Rösing, homenagem a idealizadora da Jornada Literária de Passo Fundo. A Sala Carmen Silva tem capacidade para 490 pessoas sentadas na plateia, além de abrigar um dos maiores palcos de Porto Alegre.

Para iniciar o calendário de comemoração, a quinta edição do Prêmio Destaque Cultural Hélio Barcellos Jr promete ser de muita emoção na noite de sábado (22.08). “É um reconhecimento ao trabalho obstinado de personalidades que fortalecem a cultura do nosso estado e acompanham a trajetória da Cia Teatro Novo”, afirma Radde.  Conheça os homenageados de 2015, onde estou incluído neste ano com muita honra:

Destaque Cultural – Categoria Educadores

- NILTOM FERRO – Projeto Pescar - Navegantes
- ROBERTA POLETTO – Escola Voando Alto
- SUZANA DA COSTA GUTERRES (in memorian) – Criadora do Projeto A Escola vai ao Teatro e representada por seu filho Leonel Guterres Radde
- THEREZINHA PETRY CARDONA – Projetos Culturais, criação e execução

Destaque Cultural – Categoria Empresários

CARLOS SCHMIDT – Fundador e Diretor Guion Cinemas
PAULO VELLINHO – Empresário e Cidadão Brasileiro

Destaque Cultural – Categoria Imprensa

- ALICE URBIM – RBSTV
- RENATO MARTINS – Grupo Bandeirantes
- VICENTE NOLASCO – Rádio Gaúcha

Destaque Cultural – Categoria Artes Cênicas

- CARLOTA ALBUQUERQUE – Coreógrafa

Musical CinderElla

No domingo (23.08) entra em cartaz no Teatro Novo DC o musical CinderElla. A história feita por Ronald Radde é uma adaptação modernizada de Cinderela ou Gata Borralheira de Charles Perrault, um dos contos de fadas mais conhecidos do mundo. “Músicas criadas especialmente para o espetáculo entremearão a história que virá com grandes e mágicas novidades, marca da Cia Teatro Novo nestes 47 anos. Belos figurinos e cenários, coreografias e atores /cantores vão tocar os corações de crianças e adultos em mais uma aventura nos palcos do Teatro Novo DC”, comenta Ronald.

Sinopse

Em cena, a menina chamada Ella, filha de um nobre, fica sob os cuidados da madrasta após a morte do pai. Ela tem duas meio-irmãs que são más e morrem de inveja dela. Vive como uma escrava e é vítima de buylling por parte das irmãs que a apelidam de CinderElla por viver sempre suja de fuligem e “cinzas”. Até que um dia, e com a ajuda de uma fada-madrinha, CinderElla consegue ir ao baile da corte. Lá, conhece um lindo príncipe. Mas ela tem que retornar para casa antes das 12 badaladas noturnas, pois o encanto feito pela fada acabará após a meia-noite. Mas, na hora da saída, ela perde seu sapatinho de cristal e será através dele e de um talento único que o Príncipe reencontrará a sua amada.

Duração: 1h
Classificação etária: LIVRE

Elenco:
CinderElla – RENATA BREGAGNOL
Madrasta – KAREN RADDE
Irmã Eufrásia e Fada Madrinha – LÍVIA PERRONE
Irmã Pancrácia – CLARISSA SISTE
Príncipe – FABRÍZIO GORZIZA
Rei – JULIANO PASSINI
Grão Duque – DANIEL ANILLO
Professor de Música – LUCIANO PIEPER

Ficha Técnica
Obra de Charles Perrault
Adaptação e Direção: Ronald Radde
Direção de Produção: Ellen D´avila
Assistente de Direção e Produção Executiva: Karen Radde
Assistente de Produção: Juliano Passini
Assessoria de Marketing: Daniel Anillo
Gerência Administrativa e Financeira: Bernardo Altenbernd
Projeto A Escola vai ao Teatro: Ane Marie Kranen
Trilha Sonora Original (letras, músicas e arranjos): Fabrízio Gorziza e Luciano Pieper
Coreografias: Letícia Paranhos
Figurino, Adereços e Acessórios: Titi Lopes
Sapatos Femininos: Louloux Sapatos Colecionáveis
Cenografia: Júlio Freitas (2004) e Diane Sbardelotto (2015)
Execução: José Cavalheiro, Patrik Simões e Edgar Maimere
Pesquisa de arte, acabamento e desenhos: Diane Sbardelotto
Iluminação: Ronald Radde, Patrik Simões e J Hildemar Cavalheiro
Operador de Luz: José Cavalheiro / Ronald Radde
Operador de Som: Patrik Simões
Equipe TNDC: Denise Ferreira, José Cavalheiro, Patrik Simões e Edgar Maimere
Bilheteria: Sérgio da Silva
Programação Visual: Rogério Araújo – Luz Comunicação
Fotos: Lisa Roos
Assessoria de Imprensa: Phosphoros Novas Ideias
WebDesigner: Rosana Almendares
Escola Teatro Novo: Márcia Radde Dias
Realização: Cia Teatro Novo e Associação Educacional e Cultural Alfredo Radde – AECAR

Confira o vídeo do novo musical:



sexta-feira, 17 de julho de 2015

Trailer que mistura Mad Max e Star Wars

Um simples vídeo feito por um fã agitou o mundo da sétima arte nesta sexta. Sabendo que para muitos, o filme Mad Max: Estrada da Fúria ainda é o melhor filme de 2015 até o momento, um usuário do You Tube resolveu brincar com cenas do longa, misturadas com elementos de Star Wars. Algo como se George Miller dirigisse uma produção que fizesse parte do universo ‘Star Wars‘.

Khrisina Shenoi colocou no ar um fantástico trailer chamado ‘Road Wars: The Imperator Strikes Back‘, que mistura takes do mais recente Mad Max com cenas dos filmes da franquia Star Wars. E ficou muito bom! (Assista mais abaixo)

"Há muito, muito tempo atrás, em uma estrada da fúria longe, muito longe, a Imperadora Furiosa empunhava um sabre de luz verde...." Esse é mais ou menos o clima desse trailer fictício que mistura a tecnologia de Star Wars, o vilão Darth Vader com a paisagem violenta e desidratada de Mad Max.

O sétimo episódio da franquia ‘Star Wars‘ atualmente passa pela fase de pós-produção em Londres. Sua estreia nos cinemas brasileiros está programada para 17 de dezembro de 2015. ‘Star Wars: Episódio VII‘ se passa trinta anos após os acontecimentos de ‘Episódio VI: O Retorno de Jedi‘ e terá um trio de jovens protagonistas.

Já o diretor de Mad Max confirmou sua intenção em voltar para a próxima sequência, que teria o título de ‘Mad Max: The Wasteland’. O cineasta ainda revelou que teve a ideia do quinto filme durante o atraso nas filmagens de ‘Estrada da Fúria’ e, inclusive, já escreveu alguns rascunhos do roteiro.

É esperar para ver. Enquanto isso, delicie-se com esse mash-up:







terça-feira, 14 de julho de 2015

Confira o trailer de "Esquadrão Suicida"

Depois de vazar durante a Comic Con nos EUA, a distribuidora de filmes Warner Bros. divulgou oficialmente o primeiro trailer de Esquadrão Suicida, adaptação da própria Warner sobre a equipe de vilões da DC Comics. O vídeo é o mesmo exibido no sábado durante o painel da San Diego Comic-Con!, que irritou as companhias de cinema.

Joel Kinnaman (Rick Flagg), Jared Leto (Coringa), Will Smith (Pistoleiro), Margot Robbie (Arlequina), Jai Courtney (Capitão Bumerangue), Cara Delevingne (Magia), Viola Davis (Amanda Waller), Adewale Akinnuoye-Agbaje (Crocodilo), Karen Fukuhara (Katana), Adam Beach (Amarra), Ike Barinholtz (Hugo Strange), Common, Raymond Olubowal e Scott Eastwood formam o elenco de Esquadrão Suicida. Ben Affleck (Batman) fará uma participação no filme.

Criado por Robert Kanigher e Ross Andru em 1959, a história acompanha criminosos condenados que realizam missões suicidas em troca de liberdade a serviço do Governo. Na TV, uma versão foi apresentada na 2ª temporada de Arrow.

Esquadrão Suicida estreia em 05 de agosto de 2016. David Ayer (Marcados Para Morrer, Corações de Ferro) assume a direção. Confira o vídeo:

sábado, 21 de dezembro de 2013

Vem aí "Fronzen - Uma Aventura Congelante"

Walt Disney Animation Studios, o mesmo grande estúdio responsável por sucessos da animação mundial como Enrolados (Tangled) e Detona Ralph (Wreck-It Ralph), apresenta no início de 2014 mais uma produção que vai encantar plateias: Frozen - Uma Aventura Congelante, uma deslumbrante comédia de aventura cinematográfica. A destemida e otimista Anna (voz de Kristen Bell) parte em uma jornada épica — junta-se a um rude homem da montanha chamado Kristoff (voz de Jonathan Groff) e a sua leal rena Sven — para encontrar sua irmã Elsa (voz de Idina Menzel), cujos poderes congelantes aprisionou o reino de Arendelle em um inverno eterno. Enfrentando condições climáticas extremas como as do Everest, trolls místicos e um boneco de neve engraçado chamado Olaf (voz de Josh Gad), Anna e Kristoff lutam contra os elementos da natureza em uma corrida para salvar o reino. O filme é dirigido por Chris Buck (Tarzan, Tá Dando Onda) e Jennifer Lee (roteirista de Detona Ralph), e produzido por Peter Del Vecho (Winnie The Pooh – O Filme, A Princesa e o Sapo). Com música do vencedor do prêmio Tony® Robert Lopez (The Book of Mormon, Avenue Q) e Kristen Anderson-Lopez (In Transit), Frozen - Uma Aventura Congelante chega em 3D aos cinemas de todo o Brasil no dia 03 de janeiro de 2014.

Estreia dia 03/01/14  nos Cinemas
Verifique a Classificação Indicativa.


SOBRE O FILME
Distribuidora: Disney
Gênero: Aventura/ comédia de animação
Direção:  Chris Buck, Jennifer Lee
Elenco das vozes:  Kristen Bell, Idina Menzel, Jonathan Groff, Josh Gad, Santino Fontana, Alan Tudyk, Ciarán Hinds
E clique aqui para assistir o trailer do filme.