Começa o Festival do Rio

O novo filme de Bruno Barreto, o longa Última Parada 174, abre nesta quinta o Festival do Rio, uma das mais importantes mostras do Brasil, trazendo filmes de 60 países em mais de 350 produções. O filme de Barreto foi escolhido pela comissão do Ministério da Cultura para representar o Brasil na briga por uma vaga no próximo Oscar de filme estrangeiro. Para ele, "a simples indicação do filme para concorrer à vaga cria um fato, mas é só a competição. Se Última Parada não for confirmado lá fora, todo mundo esquece, é como se não tivesse nenhum valor." Por isso mesmo, Bruno, escolado de guerra - há dez anos, já foi indicado para o prêmio por O Que É Isso, Companheiro? -, é cético.

A estréia do filme no Brasil está prevista para o dia 24 de outubro, mas antes, esta a pré-estréia nacional, sacia a curiosidade de boa parte do público no Festival do Rio. Pelo segundo ano consecutivo, o festival mais charmoso do País inaugura-se com um filme brasileiro, e violento. No ano passado, foi Tropa de Elite, de José Padilha, marcando uma posição do festival em defesa do mercado e da afirmação do direito de autor. Em setembro de 2007, a versão pirata de Tropa já virara um fenômeno em camelódromos de todo o Brasil. Agora, é a vez da versão ficcional do episódio que o próprio Padilha filmou como documentário, Ônibus 174.
Entre a indicação para concorrer a uma vaga no Oscar e a sessão de abertura do Festival do Rio, Última Parada já foi ao Festival de Toronto, onde sua violência deixou muita gente sem fala. E, antes da estréia nos cinemas, ainda será visto na Mostra de São Paulo. Barreto reconhece que fez um filme forte - o mais forte de sua carreira. "Para mim, é muito importante que esteja estreando no Festival do Rio, cidade com a qual mantenho uma relação de amor e ódio, e aos pés do Cristo Redentor, onde ocorreu toda essa tragédia." O seqüestro do ônibus 174 terminou com a morte do seqüestrador, Sandro, e de uma das reféns, no Parque Lage, bem aos pés do Cristo.
Cercado de diversidade e polêmica, o Festival do Rio 2008 começa oficialmente na sexta para o público, e vai exibir, até o dia 9 de outubro, cerca de 350 filmes vindos de 60 países. A menina dos olhos da diretora artística do evento, Ilda Santiago, é, como sempre, a Première Brasil, principal vitrine das novas produções brasileiras no próprio País. Mas tem também Panorama do Cinema Mundial, Mostra Expectativa, Midnight Movies, Mundo Gay, Première Latina, Mostra Geração, etc. São 15 dias de puro cinema, do bom e do melhor.

Comentários

Nathalia Amaral disse…
Olá, como vai?

Eu sou uma moradora de Irajá e estou recolhendo livros para a Biblioteca Popular Municipal João do Rio, também em Irajá. Eu não trabalho lá, sou só uma estudante de Cinema, mas devido a escassez de livros sobre diversos temas importantes, estou procurando pessoas ou bibliotecas que possam doar livros para aumentar o acervo de lá. Pode ser sobre qualquer tema e em qualquer língua, porque meu objetivo maior é dar oportunidade para os universitários e outros interessados que morem por perto tenham a possibilidade de ir em uma boa biblioteca perto de casa. Quem puder colaborar e tiver como levar alguns livros até lá, segue abaixo o endereço. Caso não tenha como levar, podemos marcar um dia no qual eu vá buscar alguns livros pela cidade e já marcamos um lugar de encontro. Se não for no RJ e tiver como manda por correio, seria ótimo, mas a biblioteca não tem como arcar com as despesas de envio (o que é uma pena, porque já foram perdidas ótimas doações por esse motivo!). Quem puder colaborar, é só mandar um e-mail para mim ou telefonar (de manhã ligar para o meu celular). Abs!

--
Nathalia Amaral

Tel.: 24738892
Cel.: 88908403
E-mail: nathalia.b.amaral@gmail.com

--
Biblioteca Popular Municipal João do Rio
Diretora: Etina Guedes Antolin
Av. Monsenhor Félix, 512, Irajá
CEP 21235111 - Rio de Janeiro / RJ
(Perto do Metrô de Irajá)