Woody Allen vai filmar no Brasil

O novo filme do cineasta americano Woody Allen será rodado no Rio de Janeiro, garantiu o presidente da RioFilme, Sérgio Sá Leitão nesta semana, segundo o site da Fundacine-RS. Com R$ 79 milhões em caixa, a Riofilme assinou contrato no último dia 25 com a Prefeitura do Rio de Janeiro, que vai permitir financiar, até 2012, mais de 10 filmes, além de patrocinar eventos, como o Festival do Rio, e apoiar a realização de filmes internacionais rodados na Cidade Maravilhosa. Uma das produções já confirmadas é de Allen.

Foi depois de muitos boatos que Leitão confirmou a vinda do cineasta ao País. "Allen vai dirigir um longa-metragem no Rio em 2011", disse Sá Leitão em entrevista ao canal G1. As negociações com produtores de Woody Allen estão sendo realizadas para concretizar a parceria, que contará com a participação de uma produtora brasileira, já definida. No entanto, sabe-se apenas que 1) a produtora é carioca e que 2) a divulgação de detalhes sobre a produção ainda é vetada – mas que 3) o filme deverá ser nos moldes da recente comédia Vicky Cristina Barcelona, rodado na Espanha. O presidente da RioFilme promete divulgar novos detalhes em breve.

Contudo, o próprio Woody Allen não saberia informar mais sobre seu filme tupiniquim, uma vez que está entretido com uma produção em Londres e já tem outro filme engatilhado para ser rodado em Paris. O diretor de Zelig (1983) e outros tantos títulos célebres passou a filmar na Europa nos últimos dois anos, por conta dos custos de produção. Neste sentido, o Brasil é visto por ele como excelente cenário e um local de orçamento muito atraente, uma vez que o governo do Rio bancará parte da produção. "É claro que eu precisaria estudar um pouco (sobre o Brasil) para ver um roteiro que se adapte bem por lá", disse o cineasta no ano passado.

O diretor já havia feito outro comentário, em 2008, sobre a possibilidade de filmar na América Latina. Em entrevista à agência de notícias espanhola Efe, dissera que nunca havia visitado a região, mas que considerava o Brasil e a Argentina lugares interessantes. "Tenho certeza de que há um milhão de histórias nesses lugares. É algo a que não me oponho", revelou, na ocasião.

Segundo a biografia Woody Allen, de Neusa Barbosa (Ed. Papagaio, 2002), o diretor nova-iorquino conhece o Brasil por intermédio da música popular e da literatura. De acordo com a autora, ele possui a coleção completa de CDs de Noel Rosa e é leitor de Machado de Assis, sobre quem chegou a afirmar: "Ele fala exatamente igual a mim".

O mais novo filme de Woody Allen, Whatever works (intitulado em português como Tudo Pode dar Certo, distribuído pela Califórnia Filmes), foi rodado em Nova York, sua terra natal e cidade mais citada nas cenas de sua filmografia. O filme já estreou nos EUA e será lançado em novembro no Brasil.

Vicky Cristina Barcelona (2008) foi filmado na cidade espanhola a convite da prefeitura local, que patrocinou boa parte dos US$ 15, 5 milhões do orçamento. Allen está neste momento filmando em Londres o seu próximo filme, sobre o qual a única informação que se sabe é que se trata de uma comédia dramática. "A história tem por fundo a cidade de Londres. Foi escrita especificamente para ter lugar aqui e, portanto, não é apenas a adaptação de uma ideia que já existia. Contém momentos engraçados e outros mais dramáticos. Inclui vários incidentes sobre a vida conjugal e a carreira profissional de cada uma das personagens, tudo ligado entre si", adiantou o diretor ao jornal português Expresso. Ainda conforme o jornal, o filme vai abordar temas como a passagem do tempo, a tortura da idade e os problemas da fé religiosa.

Em seguida, Woody Allen filmará uma produção em Paris, para a qual já demonstrou extremo interesse em convocar Carla Bruni; ela, por sua vez, já se mostrou interessada em participar. Aos 74 anos, o cineasta já fez 47 filmes, mas ainda fica nervoso em noite de avant-première e ansioso sobre o que os outros pensam de seu trabalho como cineasta.

Além do chamado "Projeto Woody Allen", a RioFilme apoiará outros dois filmes internacionais que serão rodados na capital carioca: o coletivo Rio, eu te amo, que reunirá curtas de diversos cineastas sobre bairros da cidades, seguindo os moldes de Paris, eu te amo, e a comédia romântica Chasing bohemia, do diretor Stephen Hopkins (da série Californication). Estes dois filmes já têm filmagens confirmadas para 2010.

Comentários

Loma disse…
Quais são as chances de eu ir para o Rio, conhecer o Woody e conseguir ser figurante no filme dele????