Carta do Fleck, pela manutenção do Fantaspoa

Escreve o João Pedro Fleck, organizador do Fantaspoa - Festival do Cinema Fantástico de Porto Alegre, lutando pela sobrevivência do evento. Quem puder ou souber como ajudar, deixe um comentário abaixo deste post que eu manderei para o Fleck. Leia na íntegra:

"Envio em anexo pequeno release sobre a abertura das inscrições para submissão de curtas-metragens para o nosso festival. Além disso o release também conta com informações sobre a vinda do diretor italiano Luigi Cozzi, parceiro cinematográfico do Argento e que estará presente durante 5 dias do festival esse ano.

Queria esclarecer que sei que alguns não apreciam muito o nosso festival, seja pelo gênero dos filmes que exibimos, ou pelo fato de exibirmos a maioria dos filmes em DVD e em Blu-Ray. Somente queria deixá-los a par do fato que recentemente fizemos um levantamento de custos para podermos trazer filmes em 35 MM esse ano. Como nenhum dos filmes que exibimos possui cópias no Brasil, a média de frete (ida e volta) da Europa e EUA, por exemplo, é de aproximadamente R$10.000,00 POR filme. Além disso, existe a cobrança de taxas para exibição de filmes mais prestigiados. Por exemplo, poderíamos exibir um dos filmes vencedores do festival de Cannes esse ano, e além do valor do frete, teríamos que pagar uma fee de R$2.500,00.

Para aqueles que conhecem mais o nosso evento sabem que realizamos o mesmo com auto-investimento e que o nosso orçamento total gira em torno de R$25.000,00 e que portanto, trazer filmes em outras mídias se tornam inviável. Além disso, as salas que utilizamos não possuem projetores de HDCam nem Digibeta.


Estamos tentando aprimorar o nosso evento, apesar da dificuldade de receber qualquer apoio e patrocínio realmente significativo. Pelo segundo ano estamos inscritos na Lei Rouanet e apesar de contatarmos uma série de empresas, não estamos conseguindo nenhum tipo de apoio.

Se por acaso vocês conhecerem alguma empresa que possa nos apoiar, peço que nos passem o contato do responsável, para que possamos enviar o nosso projeto para eles. Um evento independente, que em uma cidade como Porto Alegre, nas salas do centro, leva 6.000 espectadores ao cinema em duas semanas não deveria simplesmente deixar de existir.

Agradeço a atenção,

Abraço,
João Pedro Fleck"



E aqui segue o release do Festival:

O Fantaspoa – Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre – está com inscrições abertas para sua mostra competitiva de curtas-metragens. As inscrições vão até o dia 15 de abril e podem ser submetidos filmes realizados após 2006, dos gêneros fantasia, ficção-científica, horror e suspense. Para maiores informações entre em contato pelo e-mail fantaspoa@fantaspoa.com

De 2 a 18 de julho de 2010 será realizada a sexta edição do festival, tendo como convidado especial, entre os dias 06 e 09 de julho, o diretor italiano Luigi Cozzi, que fará uma série de palestras. Cozzi dirigiu mais de 15 longas-metragens (dentre eles, “Starcrash”, “Alien Contamination” e “Paganini Horror”) e trabalhou com atores como David Hasselhoff, Caroline Munro, Lou Ferrigno, Klaus Kinski e Donald Pleasence.  Também escreveu roteiros de filmes realizados por colegas talentosos, como Dario Argento, Lamberto Bava e Joe D’Amato. Dentre uma série de outras atividades, o VI Fantaspoa exibirá uma mostra retrospectiva do trabalho de Luigi, contendo 12 de suas obras.

Comentários

Mário Pertile disse…
É realmente inconcebível. Um festival que começou pequeno e com investimento pessoal de seus organizadores, se tornando uma referência internacional do cinema de gênero em apenas 6 anos de existência, colocando durante seu mês de execução a cidade de Porto Alegre em voga em âmbito mundial, oferecendo filmes inéditos (muitos que nunca chegarão no Brasil), mostras competitivas, palestras e oficinas com diretores estrangeiros, não despertar um mínimo interesse federal, estadual ou até municipal para que possa pelo menos suprir os custos. Das empresas nem se fala, pois os custos do Fantaspoa, que são altíssimos para "meros" visionários que possuem o intuito de oferecer à comunidade cinéfila um entretenimento de gênero de qualidade, bem produzido e a preços módicos (e com algumas seções gratuitas inclusive), atraindo turistas de todas as partes do mundo, para muitas empresas é gasto em um dia em material de escritório. Eu conheço o trabalho dos caras. Já participei de perto na organização. O festival é planejado durante todo o ano e dentro das milhares de atribuições dos produtores, uma delas é legendar TODOS os filmes. Um a um, artesanalmente, para oferecer um negócio a altura que o público merece. Fora toda a logística, captação, seleção, etc etc etc. Escrevo, revoltado, pois, sabendo do sacrifício (literalmente) que é feito pelos produtores do Fantaspoa, também sei que é inviável continuar sem apoio, devido as proporções que o projeto tomou. Também escrevo revoltado porque muitos eventos que não chegam aos pés do profissionalismo do Fantaspoa e não trazem benefícios nenhuma à cidade ganham rios de verba e muitas são embolsadas, outras são administradas de forma desleixada, e outras ainda nem saem do papel. Enfim, espero do fundo do coração que alguma entidade tenha juízo e não deixe o projeto morrer. Vida longa ao FANTASPOA! (Mário Pertile)
fernanda disse…
Pessoal, contem comigo para o que precisarem.
Loma disse…
Boa noite, Renato. Não tenho como ajudar financeiramente, mas teria como avisá-lo que posso ajudar com trabalho??? Adoraria isso!

Sei que a Corsan patrocina eventos, mas é difícil conseguir porque tem que ter algo a ver com meio ambiente. Talvez se tivesse alguma temática... É difícil. Mas de qualquer forma, diz pra eles enviarem os documentos do projeto pra lá.

As responsáveis são a Luci Ana Parisotto (luci.parisotto@corsan.com.br) e a Rosane Beria (rosane.beria@corsan.com.br).

O telefone de lá é 3215.5692

Não deixa os estagiários atenderem, porque eles geralmente não sabem como isso funciona!

Espero que vocês consigam!!

Um abraço.